14.1.12

diários.

Mais uma vez eu e a Manuela vencemos o sono e o frio (!) e fomos correr, descobri uma maneira de me manter calada neste percurso matinal, contar, mentalmente, um-dois-um-dois e sempre vou distraída com isso, controlo a minha respiração e o meu ritmo de corrida. Mas será normal da minha parte confessar que me sentia particularmente ansiosa com a probabilidade de estar a chover este sábado e a minha corrida ter que ser adiada sabe-se lá para quando? Tinha vontade de a fazer (acho que se pudesse até o fazia com mais frequência), queria voltar a casa depois da corrida cheia de energia para as tarefas que tinha em mãos e levar até ao fim pelo menos metade delas.

 

Quando cheguei a casa, para além de realizar as minhas tarefas diárias, procurei deitar fora algumas coisas que tinha a mais no meu quarto (ainda me falta arranjar coragem para me despedir de mais alguma tralha, ou para lhe dar alguma utilidade), procurar as peças que faltavam para colocar as cortinas no meu quarto (mas ainda não foi hoje), estudar geometria (sim, a sério) e dar um jeitinho na casa-de-banho que tinha sido deixada vazia. Infelizmente, por muito que quisesse não vos posso mostrar muito da mesma, pois como disse, a luz é mínima. Mas ainda assim já dá para ter um cheirinho. Esse cesto, aparentemente vazio, conta agora com mais uns cremes & vernizes enquanto fazia a minha limpeza do quarto, encontrei umas conchas que tinha trazido para casa naquela semana que fui passar ao Algarve em Abril de 2011 e ainda dei uso a duas canecas da Mau Humor que tinham ficado por vender. O pote em forma de pássaro (que já tinha falado ontem) foi uma oferta do Pedro, tal como o "amarelo" que vinha cheio de bilhetes dos bonitos. A vela foi uma prenda de natal da S., foi ela que a fez e disse que um dia me ensinava também.


 

E para hoje, e como já se percebeu, sou uma menina cheia de sorte, usei esta t-shirt bonita que o Pedro me ofereceu e este cachecol que a minha irmã me emprestou até segunda-feira (e que eu lhe dei no Natal, e que na verdade, também queria para mim).

ps.: eu e a minha mãe combinámos umas aulas de corte e costura as quintas-feiras de manhã, prometo que quando souber fazer vestidos faço uma festa, a festa do vestido.
ps.1: Foster The People tem vindo a surpreender-me pela positiva.

Copyright © gentesentada
Design by Fearne