25.2.12

Um até já.

Vou tratar-vos como amigos e sei que muitas das pessoas que estão desse lado e que têm perdido algum tempo a ler-me e a seguir-me vão até compreender e entender o que digo e faço. A verdade, é que vou agora fazer uma pequena pausa neste blog, uma verdadeira pausa, como que um intervalo, entendem? E os motivos, perguntam vocês. Os motivos? Bem, desde de já peço imensa desculpa porque sei que vou ser um pouco confusa e misturar ideias sem me aperceber, mas a verdade é que quero apenas ir viver um pouco mais a minha vida. Já não tenho vontade de continuar a escrever sobre o meu dia-a-dia, confesso que já nem tenho muita vontade de descarregar aqui as minhas fotografias (ou até de as tirar). Há também aqui demasiada gente (não que isso me incomode em todas as alturas que publico, só de tempos em tempos) e nem sei ao certo o que é o meu dia-a-dia. Aliás, conheço-lhe as horas e as obrigações, tudo numa rotina, boa para mim, muito boa para mim, mas não me sinto a vivê-la em pleno. O que quero é ter tempo para as minhas costuras, para as minhas experiências, para escrever em diários, escrever cartas, escrever cartas à minha irmã sobre as coisas pequenas e ridículas que ela não tem outra maneira de saber, quero ter tempo para pintar, para não deixar as flores morrer, para fazer empadas. Quero viver e sentir. Quero dedicar-me a mim, ao Pedro, namorar mais um pouco, almoçar com amigas, passear um pouco. 

Foram alguns anos que fui dedicando ao blog e bem sei que não me arrependo, nem um pouco. Houve sempre aquele sentimento acolhedor, aquele carinho e até alguma admiração por parte de alguns. Soube-me sempre tão bem e fez-me sempre tão bem essa motivação, que sei bem que nunca poderei mostrar o quanto estou agradecida a toda a gente pelas palavras, dedicação e tempo que foram gastando aqui comigo. 

É para voltar, claro. Daqui a um mês, dois, talvez na altura do verão. Por agora vou apenas aprender a cozinhar, ter tempo para ler à noite, apanhar algum sol na varanda, experimentar vários chás, dedicar-me até aos estudos e à temida disciplinas que deixei para trás, sair à rua para desenhar um pouco, ver filmes e filmes, provar e experimentar coisas novas, ser um pouco mais calma e feliz. Tenho a certeza que vou voltar, carregada de vida, de fotografias e de amor para partilhar. 

É então uma breve despedida e vão ver que não vão ter saudades minhas, há uma quantidade infindável de bons sítios a visitar e um breve até já a todos aqueles que ainda estiverem aqui quando eu voltar. 

A página de facebook “Marta Filipa (Photography, Journal & Lovely Stuff)” ficará também desactivado até ao meu regresso ao blog, por isso, quem quiser manter algum contacto poderá adicionar-me no meu facebook pessoal. O Keep The Good Work Going irá continuar a funcionar normalmente tal como a pequena Mau Humor.

12 comentários

  1. marta,
    tenho pena, por ficarmos sem notícias tuas durante este tempo, mas compreendo perfeitamente que precises deste intervalo. espero que as coisas corram como desejas, que sejas muito feliz a escrever cartas, a costurar, a fazer empadas, a experimentar vários chás, a ler à noite, e que sejas muito feliz com o Pedro, também. obrigada. vou estar aqui quando voltares. beijinhos,
    inês.

    ResponderEliminar
  2. Marta Filipa,
    nós, seus leitores só temos a agradecer por compartilhar conosco tantas coisas boas, bonitas...muito bom ter estado na sua companhia esse tempinho que blogou, claro fiquei triste, mas te entendo perfeitamente seu estado de espírito. Seja muuito feliz entre os seus, estaremos aqui, caso volte.
    um forte abraço
    madoka

    ResponderEliminar
  3. às vezes sabe bem uma 'desintoxicação blogosférica' ;p mas tenho a certeza que vais ter saudades e voltar... :)

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada pelas palavras e falamos em breve :)

    ResponderEliminar
  5. Por momentos até pensei que já tinha comentado numa outra personalidade que não a minha, mas afinal não era eu. LOL
    Quanto ao post, bem... já temos conversado um bocado sobre isto da exposição e da necessidade de se ter verdadeiramente algo a dizer que só aparece com a vida e com o tempo necessário para se refletir sobre a mesma. Percebo perfeitamente essa necesssidade de se viver mais e depois voltar de forma diferente e de que o ato criativo não devia ter hora marcada, para não deixar de ser especial. Acho razoável e sensato, embora perceba que as tuas leitoras fiquem com saudades tuas...até ao teu regresso ;) BJOS

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Aproveita bem; Nem sempre comento, mas venho ler sempre algo novo por aqui. tenho pena que vás, mas eu compreendo-te perfeitamente precisamos de tempo para "viver" um pouco.

    ResponderEliminar

Copyright © isto já não vai lá com chás
Design by Fearne