30.4.13

Parabéns

Para quem não sabe (e é provável que muitos de vocês não o saibam) este mês, Abril, completei vinte primaveras e até que foi um dia agradável. Acordei de bom humor porque estava de folga, porque o João vinha a caminho e porque gosto de fazer anos (por enquanto). Mas, como se todas essas condições não fossem suficientes para dizer que tive um dia bom, o João ofereceu-me muitos miminhos, que eu não tinha hipótese de não gostar, pois revelou-se mais uma vez atento às minhas vontades, aos meus gostos e às minhas parvoíces. No final, para completar, tive direito a uma festa surpresa (eu tinha dito que este ano não iria fazer nada de especial) com pessoas que não tenho oportunidade de estar todos os dias. Não chega dizer obrigada, mas obrigada.

(como estava sem câmara - avariou-se em Madrid - as primeiras fotografias são do João, a seguir da Ana e só depois minhas)


Para quem segue o meu facebook (mais uma vez, esta rede social) sabe que nos últimos tempos adquiri uma adoração especial por cactos (um bocadinho do nada) e agora começo a fazer uma pequena colecção no parapeito do meu quarto. Queria muito um pequeno cacto que tinha visto, porque parecia ter uma coroa e era portanto um cacto princesa (princesa tem muito significado entre mim e o J.), mas vocês sabem, o dinheiro vem e vai e não dá para tudo e eu sempre adiei essa compra. O João, muito atento, trouxe um cacto princesa para minha casa e ainda me ofereceu uma zine "cactus" (que eu tinha partilhado no facebook) e eu fiquei toda ohohoh. Depois - quer dizer, nem sei qual foi a ordem - recebi um kinder surpresa, porque o J. adora fazer surpresas - e eu gosto sempre sempre. Um lápis para me rir e escrever mais um pouco - prometo tentar -, uma caixa de música/guarda-jóias que é o maior amor de todo o sempre, uma vela com cheirinho de baunilha, uma caixa que vou utilizar numa próxima decoração e peço desculpa ao J. se me esqueci de alguma coisa. 

p.s.: o papel de embrulho era um amor. 



Fomos passear e comer gelado com a minha irmã L. e o pequeno Tomás e enquanto eu estava na minha aula de condução - que não sei bem como, correu muito bem e recebi um elogio no final - o J. preparava o meu bolo, uma bola e reunia todas as pessoas em minha casa. Com o pretexto de a minha Bela falar comigo, tive que ir até lá e SURPRESA. Foi-me tudo explicado numa carta que vinha dentro de uma garrafa e em postais bonitos (que eu me tinha apaixonado há uns tempos numa papelaria - mais uma atenção do J.). Fiquei muito feliz e senti-me muito pequenina.



p.s.: recebi também um livro - excelente prenda, sempre -, chocolates e umas sandálias que andava a namorar há séculos numa montra de Viseu.


Obrigada 
Copyright © gentesentada
Design by Fearne