6.11.14


Tenho que confessar que a minha relação com os covers tem sido, desde sempre, de amor-ódio. Inicialmente, eu não passava qualquer cartão a tudo o vinha com o título de covers até ter descoberto - há uns valentes anos - a toxic da Yael Naim. Deixou-me espantada como a mesma canção poderia conter dois mundos diferentes. Passo a explicar: Na versão da Yael Naim eu consigo ver um amor puro, mas envenenado. Na versão original (e provavelmente altamente influenciada por toda a carreira da artista e do vídeo!) eu oiço imensa tensão sexual (se alguém concordar comigo, por favor fale, até ao momento apenas apanhei pessoas a torcerem o nariz perante esta minha teoria). Sendo que assim passei a deixar-me levar mais um bocadinho e uma última confissão, sou especialmente apanhada por aquelas músicas que fizeram parte da minha infância, por isso, não se admirem se ao ouvirem as músicas descobrirem um bocadinho de Beyonce, Rihanna, bem entre outras pessoas. Sem mais demoras, a playlist.




ah! a fotografia é de Helen Levitt.

Enviar um comentário

Copyright © isto já não vai lá com chás
Design by Fearne