22.5.15

futuro

Assim em forma de desabafo: agora que cada vez mais me aproximo daquilo que era o futuro há uns anos atrás, as coisas realmente começam a ficar assustadoras. As escolhas foram sempre feitas, o apoio da minha família sempre este lá e sendo eu uma rapariga que até tem algum juízo sempre tentei dar o melhor em todas as oportunidades que foram surgindo. Sempre fui considerada especial - não, não estou a ser convencida, já explico. As pessoas que foram passando na minha vida sempre imaginaram grandes futuros para mim, as pessoas depositavam grande confiança em mim. Assim, nesta altura, não seria de esperar mais algumas certezas? Eu certamente não esperava este vazio de não fazer ideia do que irei fazer nos próximos anos. Quanto mais o fim da licenciatura se aproxima, mais portas se vão abrindo e mais incertezas entraram também. Dou por mim a pensar se fiz as escolhas certas, se estou a estudar o que é melhor para mim... Não me entendam mal, estou a gostar bastante e já aprendi imenso sobre imenso e será sempre bom e útil o que aprendi até aqui, mas... por vezes questiono-me seriamente de que me serve tudo isto? Não tenho um trabalho garantido e mesmo que tivesse sinto que preciso de aprender ainda mais para trabalhar em que área seja.. Fico até arrepiada quando os meus professores dizem que seremos os próximos artistas. Em tempos esta pequena afirmação incomodava-me imenso pois nunca me imaginei a ser tão genial ou capaz como todos os artistas que estudei ao longo dos últimos anos. Verdade seja dita, eu nunca quis ser artista. Por isso, questiono-me, qual é o meu papel na sociedade? 

6 comentários

  1. Leio o teu blog há muitos anos, mas nunca comentei. Hoje foi diferente porque senti de alguma forma que as tuas palavras eram as minhas também. Tenho 20 anos e estou a acabar o meu curso, falta um mês. Estudei Ciência Política e Relações Internacionais, tive boas notas e adorei tudo o que estudei. Não me imaginava a estudar mais nada. Mas e agora? Não sinto que tenha maturidade para começar a trabalhar nalgum sítio super formal, e nem sequer sei onde procurar trabalho! É tudo muito mais confuso que entusiasmante, e há sempre o medo de desiludir quem acreditou em mim. Enfim, este comentário serviu só para te dizer que não estás sozinha, e que também eu acredito em ti!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É engraçado que ainda agora estava a percorrer uma lista de trabalhos para a minha área a pensei que me poderia candidatar a alguns deles (mesmo que fossem quase do outro lado do mundo) e pensei logo que não seria chamada para nenhum pois não tenho experiência nenhuma. Percebo muito bem essa sensação de não saber muito bem por onde começar (seria bom a escola ajudar neste aspecto!) e de tempos em tempos percebo que não estou sozinha nesta situação quando falo com alguns dos meus colegas destas minhas dúvidas e eles pensam da mesma maneira que eu. Percebo que as outras gerações antes de mim possam ter chegado a este ponto e também se sentirem perdidas e lá foram conseguindo ter sucesso com as suas escolhas e nós, temos que acreditar, que vamos conseguir também! :)

      Eliminar
  2. Eu tenho 25 e não faço a mínima ideia do que fazer da minha vida, ando ao sabor da maré para já. Tenho um emprego que gosto mas não é de todo o trabalho de sonho. Já me stressei tanto que sempre que penso nisto só quero chorar por isso decidi que, quando a oportunidade chegar agarro com unhas e dentes, até lá, vou me deixando levar :) Eu também acredito em ti Martinha e acho que devias candidatar-te a tudo o que te interesse!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que essa oportunidade chegue para ti o quanto antes Maria. Certamente que a mereces!
      obrigada pelas palavras, e um beijinho *

      Eliminar
  3. Olá Marta,

    Antes de mais, quero dar-te os parabéns por atingires uma etapa importante ( e igualmente assustadora) na tua vida.
    Eu sou de uns "anitos" mais velha que tu e por isso mas principalmente pelo meu percurso de vida, queria deixar-te aqui algumas dicas.

    Tirar um curso é muito importante mas não é vinculativo. O que quero eu com isto dizer? Vê o que estudaste como uma longa formação, vais ver que se vai revelar essencial na tua vida mas não castradora ou impeditiva de seres aquilo que TU quiseres. Eu estudei arquitectura sempre com a sensação de que deveria ter seguido Pintura. Durante algum tempo, principalmente depois de começar a trabalhar num gabinete e sentir falta de dias mais criativos e de menos legislação, achei que poderia ter tomado a decisão errada.

    Hoje em dia penso diferente. Acho que essa formação nos pode ser muito útil (principalmente quando falamos em cursos de Arte e que nos abrem portas para outras formas de pensar e de SER) mas não quer dizer que a tenhamos de seguir para toda a vida.

    Com todas as dificuldades que a tua geração enfrenta (encontrar um emprego logo após terminar o curso, como me aconteceu), também encontras vantagens de sair (na minha altura não havia low-costs nem oportunidades de trabalhar fora do país como agora), conviver com outras formas de pensar e absorver o tanto que há de novo e de interessante por aí fora. E mesmo dentro do nosso país, pensar que um emprego pode não ser o ideal mas é uma aprendizagem, um ponto de começo, uma etapa e não - nunca - um fim.

    O que quer que decidas fazer, deve ser aquilo que queres fazer hoje. Amanhã é outro dia e surgem sempre (acredita) novas oportunidades.
    Encarar o nosso percurso profissional como um caminho a percorrer. Vais encontrar obstáculos, vais ter de recuar mas vais, tenho a certeza, crescer com toda essa aprendizagem. E isso, digo-te eu que acho que demorei muito a ter essa percepção, é mil vezes melhor que entrar em quatro paredes às 9h da manhã e sair às 19h a pensar... a vida tem de ser muito mais que isto.

    E é!

    Beijos e toda a sorte do mundo!
    Vais conseguir ser aquilo que quiseres ser.

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada pelas palavras e pelos conselhos, vou tentar tê-los em mente quando começar a ficar demasiado ansiosa com este assunto. Eu sei que não posso estar à espera de sempre controlar tudo o que vai acontecer, que a vida me vai trazer novas coisas e novos desafios que vou adorar (umas mais do que outras). Aliás é o que tem acontecido até aqui e tem sido um caminho interessante que tenho seguido e só quero que as coisas continuem a correr bem assim - daí tanta pressão.

    Acho que fico ansiosa quando percebo que durante um ano a "única" coisa que posso fazer é esperar para poder começar a tomar atitudes, decidir coisas e tentar levar o meu futuro da melhor fora. Mas por outro lado, tenho mais um ano para aprender uma série de coisas e que nunca será demais, porque como tu mesma disseste, uma formação é sempre útil, nem que seja para nos fazer crescer!

    Mais uma vez, muito obrigada pelas palavras e um beijinho !*

    ResponderEliminar

Copyright © isto já não vai lá com chás
Design by Fearne