16.6.15

a minha relação com a roupa



Na mesma onda da mudança de hábitos que falei no outro dia, há outra coisa que tenho tentado mudar na minha vida: a minha relação com as peças de roupa do meu armário (e de acréscimo: as que estão nas lojas também). Para ser sincera, nunca fui de comprar muita roupa e de comprar algo novo de de todas as colecções, mas desde que comecei a ter mais poder de compra que as peças no meu armário começaram a aumentar também e consideravelmente. Por isso é que meti na cabeça que esta ideia de passar um ano sem comprar roupa. Ninguém acredita que algum dia vá conseguir e a verdade é que neste momento já vou na minha quarta tentativa. Podia dizer que me sinto ridícula por estar constantemente a falhar em algo que é tão fútil (mas que acaba por ter muito poder e influência na nossa vida) mas confesso que tem sido um processo de aprendizagem e conhecimento pelo o qual tenho que passar para perceber em que bases vai assentar esta relação para se poder tornar benéfica para o meu bem-estar e a forma como quero levar a minha vida.


Consigo perceber logo algumas coisas se analisar os motivos porque já falhei três vezes. Falhei quando apareceram os primeiros saldos e fui às compras para a minha irmã. Depois de ter cedido numa peça (uma camisola da mango vermelha) falhei em tantas outras e até acabei por comprar umas calças que não gosto e usei uma vez ou duas (tendo em conta que isto se passou pouco antes do último natal, diz muito sobre a compra em questão). Na segunda vez falhei ao comprar um casaco para o Inverno (que não é de todo uma das minhas peças preferidas, não o usei assim tanto, e o material - que não era dos melhores - está bastante danificado para as vezes que o usei) e da terceira vez falhei porque comprei uma camisola para o Inverno (vá, foi a única compra que ainda assim não foi totalmente em vão). É uma camisola muito prática, quente, gira e estava a metade do preço. Usei-a muito nos últimos dias frios do Inverno. Por isso se durante esta quarta tentativa me der uma vontade de ceder é bom não comprar por impulso, ignorar os saldos e avaliar o material (porque se calhar está na altura de começar a pagar mais por uma peça que me durará anos - porque antes era a minha mãe que escolhia e tenho tops e calças de quando tinha treze anos, verdade sim). Sendo assim e porque sou uma pessoa que passa muito tempo em analise das suas acções, recomecei esta meta sempre com diferentes objectivos: poupar dinheiro, começar a costurar mais, perceber as peças que uso ou não, criar um estilo mais definido, gastar a roupa que já tenho antes de comprar nova... Tudo válido, mas não estava a resultar. Desta vez, e ao passar os olhos pelo blog Unfancy (algo a ler com mais atenção no Verão) optei por uma nova estratégia: escolher as peças essenciais para o Verão e arrumar o resto em caixas. Tal como aconteceu da primeira vez que comecei este projecto de não comprar roupa durante um ano -  doei/vendi/deitei fora três sacos cheios de roupa - desta vez coloquei cinco peças à venda e ofereci algum calçado às minhas primas. Sinto-me bem quando me consigo desapegar de algumas peças de roupa - que algumas só ficam mais tempo por questões sentimentalistas.


Após uma escolha - não tão minimalista como queria - das peças essenciais do Verão sinto que todas as manhãs que me levanto para vestir é uma tarefa muito mais rápida e simples. Sei melhor o que tenho no armário e não há aquela necessidade de comprar nada em particular - ou menos particular. E acreditem, eu sei, que já entrei em várias lojas desde que recomecei. Claro que gostaria de ter coisas novas (quem não), mas também sei que tenho o armário cheio de coisas giras e não iria ser aquela peça que me iria fazer mais feliz: vocês sabem focar-me naquela ideia de: gastar dinheiro em experiências em vez de objectos.
E por último, uma das grandes mudanças foi que deixei mesmo de usar sabrinas e sandálias. Vá, tenho dois pares de sabrinas (dois bastantes antigos) para usar com um vestidinho nas festitas e umas sandálias (porque sempre fui uma apaixonada por elas e foram-me oferecidas num dos meus aniversários) pois tanto uma coisa como a outra se mostraram bastante desagradáveis de usar durante os últimos anos e queria algo mesmo confortável para este verão. Comprei umas sandálias que são super super confortáveis e apesar de não serem o maior amor da minha vida, o conforto tem sido algo colocado em primeiro lugar neste ano e decidi dar-lhes uma chance.
Por enquanto estou feliz, sinto-me leve e acho que é desta que me aguento um ano. Mas fiquem por aí, que eu sou dada a reflexões sobre os temas mais estranhos. 

ps.: desta vez para "controlar" os dias a passar sem comprar roupa nova estou a fazer um desenho por dia relacionado com a roupa que uso, talvez mostre depois! 

Enviar um comentário

Copyright © mau olhado
Design by Fearne