20.5.12

(Praktica ltl 3 & agfa vista 100)

é verdade, de momento, estou na fase inicial de mais um projecto (a palavra projecto, agora, faz-me cocegas, mas a A. disse que ficava bem), desta vez sobre o "Primeiro Amor", mas porque seria muito pouco para dizer se ficasse apenas pelo o meu primeiro amor, gostava de vos convidar (a todos) a contarem-me um pouco sobre as vossas tristezas e alegrias. A contribuição pode incluir o autor (preciso de um e-mail válido) ou também pode ser em anónimo. É importante também realçar que todas as vossas tragédias ou casamentos felizes podem ser utilizados na elaboração de mais um "isto não vai lá com chás" - mas com um nome totalmente diferente - que poderá ser colocado à venda (não tenho nada para fazer depois do jantar). Em letras pequeninas: ao participar a pessoa assume o compromisso e autoriza a publicação de qualquer conteúdo que for partilhado. No entanto, as pessoas que participarem não serão remuneradas caso o seu conteúdo seja publicado. (não se vê logo que foi a A. que escreveu esta frase por mim?). Resumindo, vocês contam-me as vossas histórias, eu espalho-as pelo o chão do meu quarto, reescrevo um amor que sentiram e conto para outras pessoas. Para quem for preguiçoso, que me diga apenas uma palavra que descreva o todo ou a idade (13, 18 ou aos 37 quando adoptei o meu gato António) em que tudo aconteceu.

Então, podem usar aí a parte dos comentários, o e-mail gentesentada@live.com.pt, as mensagens no facebook, flickr ou o twitter.

13 comentários

  1. eh eh eh !!!! Me pegaste!!!! Sei lá qual foi o meu primeiro amor??? Mas vou pensar no teu caso com carinho!!!e prometo escrever alguma coisa!!!!

    ResponderEliminar
  2. Ehehe, vou ficar à espera! Mas a frase "Sei lá qual foi o meu primeiro amor??" já me trouxe algumas ideias! :)

    ResponderEliminar
  3. Ehehe, vou ficar à espera! Mas a frase "Sei lá qual foi o meu primeiro amor??" já me trouxe algumas ideias! :)

    ResponderEliminar
  4. Tambem fiquei com ideias!!! Mas com falta de tempo!!!! Então vou usar ito como um diário e a medida que for tendo ideias venho aqui e escrevo!!! Depois tu juntas os retalhos e fazes a manta colorida!!!!
    Eu não me lembro qual foi o meu primeiro amor!!! Ou se eu tive um primeiro amor!!! Ou se eu ainda vivo o meu primeiro amor!!!
    Eu lembro bem o meu primeiro namorado. pelo meus 16 ou 17 anos. Chamava-se Zé, era de Barbeita e trabalhava numa mercearia à moda antiga no fundo da Rua Direita. No Fim do trabalho, ele levava-me a casa puxando a sua bicicleta , para poder acompanhar-me a pé e lá iamos até ao cimo da Estrada Velha!!! Mas esse não foi um primeiro amor!!! Ele era um rapaz à moda antiga, daqueles que pediam um beijo e esperavam que a rapariga recusasse, para mostrar que era uma rapariga séria. E eu até que era séria, educada pela minha mãe, separada, que não queria que tivessem razão para dizer "oh, pois, foi criada sem pai!!!", mas já era um pouco mais moderna, e esperava que o primeiro beijo acontecesse naturalmente, sem julgamentos !!!! E sabem, nem me lembro se foi com ele o primeiro beijo. Depressa me desencantei com aquel namoro. Não sei quanto tempo durou. Mas não deixou saudade nem lembrança. Pela primeira vez, estou a pensar neste assunto e isto é a única coisa que recordo desse amor, ou desamor!!!!
    Depois deste veio outro. Identico, que não deixou marcas nem saudade.E não os considero amores porque me desencantei tão logo os conheci!!
    E depois outro. Esse aconteceu como eu sonhava. E poderia ter sido o primeiro amor se ele não se tivesse desencantado comigo e não tivesse desaparecido. Ficou saudade, mas saudade de algo que eu não tive tempo de conhecer. Ficou na imaginação durante bastante tempo que esse poderia ser o mor da minha vida. E a partir daí fiquei bastante mais selectiva e bastante tempo sem namorar!!!
    Amanha conto mais um pouquinho

    ResponderEliminar
  5. Nem posso esperar para ouvir mais um pouco :)

    ResponderEliminar
  6. Então, margarida, ficámos todos à espera ;)

    ResponderEliminar
  7. ah ah ah!!!! Eu não trabalho!!! E como mulher que não trabalha, tenho sempre imenso que fazer!!! Como por exemplo rabiscar umas coisitas sobre o amor!!! ah!!!! mas tambem sou mãe, e esposa ( talvez do meu primeiro amor... ainda não decidi se é este o meu primeiro amor.... ) dona de casa, artesã, secretária nas horas vagas, conselheira, psicóloga, explicadora, bábá........

    tou brincando. Na verdade eu não trabalho!!!

    Mas fiquem esperando que agora eu fiquei entusiasmada e na verdade tambem estou curiosa em descobrir o meu primeiro amor!!!!

    ResponderEliminar
  8. O meu primeiro amor a sério pareceu tirado de um filme. Éramos os melhores amigos do mundo, embora eu fosse loucamente apaixonada por ele sem ninguém saber, e nunca achei que ele fosse alguma vez olhar para mim. Eu tinha 14 e ele 18. Parecendo que não, era uma diferença muito grande, uma discrepância de experiências impensável. No entanto, começámos a namorar e rapidamente começámos a ser o protótipo do casal perfeito para todos os nossos amigos. Tinhamos o mesmo estilo, gostavamos das mesmas coisas... Mas tudo o que é bom acaba depressa, e, assim chegaram as discussões, as amarguras, as tristezas. Sei que fizemos muita coisa mal, os dois, mas não me arrependo desta história, nem de depois ter descoberto que fui a rebound girl dele, depois a ex lhe ter dado com os pés. É das histórias mais bonitas que levo para contar aos meus netos.

    ResponderEliminar
  9. Long story short: O meu primeiro amor foi isto e aquilo, chocolates e corações, casas e passeios. Depois apareceu a vida real, fora dos quartos e dos jardins, e os caminhos separaram-se. Se calhar não era ele, ou então foi e foi-se embora. Mas foi muito bonito enquanto fomos felizes para sempre.

    ResponderEliminar
  10. O meu primeiro amor ainda deixa as suas marcas em mim, em cada dia que passa, e parece que todos os dias um bocadinho mais. Não dei por tudo acontecer, e às vezes pergunto-me como estaria hoje se tudo tivesse permanecido como no início - como quando éramos amigos. E às vezes fico feliz por tudo isto ter acontecido, outras vezes talvez desejasse poder voltar atrás e nunca ter deixado que acontecesse algo mais que uma simples amizade.
    Éramos ambos novos, embora eu fosse ainda uns 2 anos e picos mais novita que ele, mas que importa a idade quando o amor é forte? Embora, possivelmente, tenham havido mais momentos bons do que maus, não me arrependo de nada. Não me arrependo porque se tudo aquilo um dia me fez feliz, se na altura eu estava feliz, porque me haveria de arrepender? Só gostava de mais uma oportunidade para viver tudo over and over again. E também é mentira o que dizem sobre os namorados não poderem voltar a ser amigos. A prova disso somos nós.
    Vou continuar a ter esperança, talvez um dia (quando formos um bocadinho mais velhinhos) corra tudo melhor; se não correr, porque não tentar outra vez?

    ResponderEliminar
  11. "Tentei" (entre aspas porque tenho um blog pequenino, e são poucas as pessoas que o lêem) dar a conhecer o teu projecto, espero que não tenha mal. Aproveitei e também acabei por contar a minha história, coisa que já estava a pensar fazer há algum tempo! :)
    Um beijinho de uma admiradora,
    (também chamada) Marta.

    http://souumfantasmadeumrei.blogspot.pt/2012/06/historias-para-adormecer-1.html

    ResponderEliminar
  12. olá! soube através do blog da Raquel, desta tua iniciativa, e não pude deixar de vir cá espreitar!
    o primeiro amor é um grande tema, dá pano para mangas e se queres que te seja sincera, eu acho que o meu primeiro amor, foi dos mais intensos que vivi até hoje, e tinha por volta de 11, 12 anos por isso tinha tudo para ser um fracasso, devido à minha tenra idade (e ele já tinha 15), mas o que é que eu posso dizer? quando se ama, acho que tudo é possível, e apesar de não ter durado muito tempo, durou o suficiente para agora ter boas lembranças!

    adorei a iniciativa! fizeste-me relembrar! beijinhos:*

    ResponderEliminar

Copyright © isto já não vai lá com chás
Design by Fearne