29.10.15

Paper Towns: o livro & filme.



Paper Towns é uma história sobre jovens & para jovens. Eu gosto das histórias de John Green e não podia deixar escapar esta pois intrigava-me as palavras na contra-capa e o trailer que vi uma dezena de vezes antes de ler o livro. Resumindo, e sem estragar a história a ninguém: é uma história sobre uma rapariga que desaparece Margo always loved mysteries. And in everthing that came afterward, I could never stop thinking that maybe she loved mysteries so much that she became one.) pela quinta vez, e como é seu hábito, deixou pistas para poder ser encontrada. Desta vez, é Q. quem recebe as pistas e toda a história de desenvolve na procura na rapariga mistério. No livro são abordadas questões pertinentes: a forma como vemos as pessoas. como cada pessoa tem uma impressão diferente de nós e como isso pode moldar a nossa forma de estar na vida e como enquanto não quisermos não conseguiremos ver as pessoas como elas são mas sim aquilo que reflectimos de nós nos outros. como segundo plano estão os temas em que o filme se foca mais: a amizade e o fim de uma etapa na nossa vida, no caso das personagens falamos no secundário, mas muitos dos sentimentos são comuns a todas as vezes em que chegamos ao final de mais um etapa e uma mistura de sentimentos reinam em nós. No livro consegui identificar-me melhor com o Q. e as várias fases que ele passa ao pensar no que sente por Margo, pelos amigos e festas e o que significa, para ele, concluir o secundário. Já no filme, sinto que conseguiram explorar o melhor o lado de Margo e o porquê de ela fugir constantemente. Por isso, e apesar de o filme conseguir ser muito do livro, aconselho a prestarem atenção às duas coisas, pois, para mim, complementam-se. 
Copyright © gentesentada
Design by Fearne